• Facebook

    Acesse nossa página no face para obter novidades.

  • Oportunidades

    Não se esqueça de olhar a página de oportunidades, todas as vagas para estágios oferecidas estarão lá.

  • Calendário Academico

    Já está disponível o calendário academico de 2017. Não perca a datas das provas!

segunda-feira, 27 de março de 2017

Serviço de inteligência da alemanha recruta hackers



















Temendo ciberataques nas próximas eleições, órgão federal abre vagas para jovens profissionais de segurança da informação. Processo de recrutamento inclui cenário de espionagem fictício.

Em meio a apreensões quanto a ciberataques em grande escala e campanhas de desinformação (fake news) no contexto das eleições gerais na Alemanha, marcadas para setembro, o Serviço Federal de Informações (BND) lançou um programa de recrutamento de jovens hackers.
Entre outras tarefas, os futuros funcionários estariam encarregados de obter inteligência em setores-chave sob ordens do governo federal, com o objetivo de proteger o Estado e seus interesses. Os "hackers oficiais" deverão identificar e avaliar atividades de espionagem potencialmente danosas, prevenindo ou minimizando suas consequências. 

Questões de cibersegurança e defesa ocupam atualmente o discurso político do país, na trilha das alegações de que Moscou teria interferido na campanha presidencial americana em favor do então candidato Donald Trump. Berlim teme ocorrências semelhantes nas eleições para o Bundestag (Parlamento alemão). 

Enquanto as nações ocidentais se apressam em modernizar suas políticas de ciberdefesa, o BND oferece em seu website vagas de trabalho para peritos em investigação digital e informática, sob o slogan: "Sherlock Holmes no espaço cibernético: o BND procura analistas forenses digitais". 


As qualificações exigidas incluem experiência em engenharia reversa e programação de aplicativos para plataformas móveis de "geração de informação". As vagas oferecidas vão desde especialista em infraestrutura cibernética a cientista da computação.
 
Fonte: G1.

0 comentários:

Postar um comentário