• Facebook

    Acesse nossa página no face para obter novidades.

  • Oportunidades

    Não se esqueça de olhar a página de oportunidades, todas as vagas para estágios oferecidas estarão lá.

  • Calendário Academico

    Já está disponível o calendário academico de 2017. Não perca a datas das provas!

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Google pagará para quem conseguir hackear o Android

 https://www.escolaandroid.com/wp-content/uploads/2015/06/seg1.jpeg






O Google anunciou hoje uma expansão no seu programa de recompensa por bugs e falhas de segurança no Android. Com a expansão, a empresa quadruplicou o prêmio para pesquisadores que encontrassem falhas do tipo mais grave possível: o valor passou de US$ 50 mil para US$ 200 mil (R$ 649.666 na cotação atual).

Esse é o prêmio máximo, que a empresa pagará para quem encontrar uma cadeia completa de brechas remotas que levem a um comprometimento de TrustZone ou boot verificado ("complete remote exploit chain leading to TrustZone or Verified Boot compromise"). De acordo com o Google, o prêmio foi aumentado pelo fato de que, até hoje, ninguém nunca enviou um método completo de comprometer a segurança do Android dessa forma e, por isso, o prêmio nunca foi pago

Além disso, a empresa aumentou em cinco vezes o prêmio pago para brechas remotas de kernel ("remote kernel exploits"). O prêmio pago por falhas desse tipo saltou de US$ 30 mil para US$ 150 mil. Outras falhas também tiveram suas recompensas modificadas; para conferir as regras completas do programa de pagamento por falhas.

Mesmo que o prêmio máximo nunca tenha sido obtido, pesquisadores de segurança já receberam uma boa grana do Google. Ao longo do último ano, o programa pagou em média US$ 2.150 por falha encontrada, e em média US$ 10.219 por pesquisador envolvido.
Fora esses pagamentos, o programa também recompensou a equipe de pesquisa C0RE TEAM um total de mais de US$ 300 mil por 118 falhas encontradas por eles. Outros 31 pesquisadores de segurança receberam prêmios de US$ 10 mil ou mais.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Compute Card da Intel é um PC do tamanho de um cartão de crédito



Durante a CES, a Intel apresentou o Compute Card, que é basicamente um PC inteiro em um tamanho de um cartão de crédito. Agora, a empresa aproveitou a Computex, que acontece em Taipei para dar mais detalhes sobre o projeto, que começa a chegar ao mercado a partir de agosto.

A ideia do Compute Card é que ele habilite uma era da computação modular. O dispositivo pode ser encaixado em outros aparelhos de diversos tipos para fornecer seu poder computacional. A Sharp, por exemplo, irá usá-lo em sistemas de sinalização digital, enquanto a Foxconn desenvolve mini-PCs e a LG vai usá-lo em monitores para transformá-los em computadores all-in-one, como aponta o site The Verge.

O dispositivo pode ser uma solução para o potencial problema do avanço da internet das coisas. Se cada eletrodoméstico da sua casa será um computador, o que você faria quando a máquina parasse de funcionar adequadamente? Jogaria fora sua geladeira toda porque a parte computacional não é mais o que era inicialmente? O Compute Card permitiria trocar apenas o núcleo, sem precisar descartar todo o resto.

A Intel anunciou quatro variações do Co7mpute Card, sendo que todas elas possuem 4 GB de memória RAM. As opções de processador variam entre um Celeron N3450 até um Intel Core i5 vPro, com o armazenamento variando entre 64 GB eMMC a 128 GB em SSD



Avaliação Institucional 2017



Acesse pelo link, Avaliação Institucional 2017  ou clicando na imagem.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Intel anuncia processador Core i9 com 18 núcleos.


Hoje, durante a feira Computex, em Taiwan, a Intel anunciou uma nova linha de processadores de altíssima performance chamada Core X. Ela é composta por versões mais potentes dos processadores Core i5 e i7, além de uma nova linha do Core i9 que inclui o primeiro processador para consumidores finais, e não empresas, a ter 18 núcleos e 36 threads (núcleos virtuais).
Os novos processadores são voltados para gamers, trabalhadores que necessitam de máquinas altamente capazes e entusiastas de performance. Por exemplo, pessoas que costumam rodar jogos em altíssima resolução com as configurações no máximo enquanto, ao mesmo tempo, transmitem a imagem ao vivo pela internet e conversam com os espectadores.
Os novos processadores são feitos com uma versão melhorada da arquitetura de sexta geração da Intel, que a empresa chama de Skylake X. As exceções são os dois modelos mais simples da linha Core X, cuja arquitetura é a Kaby Lake X, uma versão modificada da sétima geração da Intel. Todos eles são compatíveis com placas-mãe com o chipset X299, que segundo a Intel devem chegar em breve ao mercado.

Os modelos
Primeiramente, o mais impressionante. O modelo mais avançado dentre os anunciados pela Intel é o Core i9 Extreme Edition, que tem 18 núcleos, 36 threads e custa US$ 2.000 (mais de R$ 6.500, na conversão direta). A Intel não especificou o clock base ou o cache L3 dos processadores Core i9, com exceção do mais simples, que tem 3,3 GHz de clock base e 13,75 MB de cache L3. De acordo com a empresa, todos eles são totalmente destravados para overclock.
Esse, no entanto, é o mais potente dos novos Core i9. Há também versões de 16 núcleos e 32 threads, 14 núcleos e 28 threads, 12 núcleos e 24 threads e dez núcleos e 20 threads. Essas outras versões custam, respectivamente, US$ 1.700, US$ 1.400, US$ 1.200 e US$ 1.000.
Fora eles, a empresa também lançou novos Core i7 com mais núcleos do que os tradicionais quatro das linhas anteriores. Há modelos de oito, seis e quatro núcleos, cada um com o dobro de threads. Finalmente, há também um novo Core i5 de quatro núcleos e quatro threads, que é o mais baratinho da nova linha, custando US$ 242 (cerca de R$ 780).

E mais

De acordo ainda com o The Verge, a Intel também aproveitou a ocasião para falar da sua oitava geração de processadores, que por enquanto se chama Coffee Lake. A empresa inicialmente tinha prometido que ela teria performance 15% superior à da última geração, mas anunciou ontem que essa melhoria chegaria a até 30%. No entanto, a nova geração ainda não tem data para sair.
Mas novos processadores de múltiplos núcleos devem aparecer em breve por causa da AMD. A principal concorrente da Intel no ramo de processadores para desktops lançou recentemente, a linha Ryzen que foi vista como a primeira a fazer frente de verdade com os chips Core, e deve anunciar em breve uma linha de processadores com 16 núcleos também.

Veja o vídeo de anúncio

FONTE: Olhar Digital

segunda-feira, 22 de maio de 2017

quarta-feira, 29 de março de 2017

Os dez cargos com mais vagas

 
Levantamento da Conquest One, obtido pela EXAME.com, mostra que o cargo que mais teve oportunidades em 2016 é o de analista de sistemas.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Serviço de inteligência da alemanha recruta hackers



















Temendo ciberataques nas próximas eleições, órgão federal abre vagas para jovens profissionais de segurança da informação. Processo de recrutamento inclui cenário de espionagem fictício.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Intel anuncia nova tecnologia de armazenamento!



















Neste último domingo a Intel finalmente anunciou seu primeiro produto com a tecnologia 3D Xpoint: um SSD chamado Optane DC P4800X. Como geralmente acontece nesse mercado, a novidade estreia num modelo com foco em datacenters, mas eventualmente veremos modelos para consumidores domésticos.